Notícias
ERP é destaque no SAP Forum 2011

28 mar
2012

ERP é destaque no SAP Forum 2011

São Paulo – A implantação de um sistema de informação que integre os dados e processos de uma empresa, o chamado ERP (Enterprise Resource Planning), pode ser a etapa mais difícil para os gestores que pretendem entregar a um software informações importantes relativas aos negócios da companhia.

É o que afirma o presidente do grupo de laboratórios Fleury, Omar Magid Hawache, que participou nesta terça-feira da abertura do SAP Forum 2011, evento anual que vai até quinta-feira ereúne representantes de diversos ramos da indústria para discutir ferramentas e soluções em tecnologia da informação para gestão empresarial.

De acordo com ele, ao escolher uma plataforma que integre e sistematize os dados relativos aos sistemas de finanças, recursos humanos, contabilidade e até aqueles referentes a transações comerciais, a companhia precisa, obrigatoriamente, passar pelos processos de decisão de adoção do sistema, seleção das áreas a serem integradas, escolha do software, implantação, utilização e manutenção ou aprimoramento. Dentre todos estes, o que Hauache destaca como o mais polêmico é o de instalação da ferramenta.

Em 2007, Hawache teve que assumir a gestão não só dos laboratórios Fleury, como de todas as 25 marcas adquiridas pelo grupo e a solução encontrada foi a adotar o sistema ERP.

“Foi um ano de muita dificuldade, porque cada empresa falava uma língua. Foram necessários muitos treinamentos para familiarizar os colaboradores com o novo modo de trabalhar. O processo de adaptação é uma fase perigosa, pode ser motivo de desistência se não houver instruções adequadas”, alerta Hawache. Ainda de acordo com ele, a instalação requer tanto conhecimentos técnicos, relativos ao software, quanto funcionais, referentes a finanças, varejo, segmento em que a empresa atua, entre outros.

O presidente da SAP Brasil, Luiz Cesar Verdi, afirma que assim que o cliente opta por um sistema ERP da empresa, o treinamento é oferecido. No entanto, ele reconhece que apresentá-lo aos funcionários da empresa é uma parte crítica do processo, inclusive naquelas de pequeno e médio porte, em que, na maioria das vezes, não há um setor de tecnologia da informação estruturado e o investimento em soluções informatizadas não é tido como prioridade.

“Além de tentar mudar essa visão, temos outro desafio: descentralizar os mais de 10 mil consultores SAP no mercado brasileiro para vários estados, pois eles se concentram no Sul e no Sudeste. Assim, mais empresas, independente do porte, podem ter suporte caso escolham nossos sistemas”, afirmou Verdi, que pretende aumentar para 15 mil o número de pessoas capacitadas em sistemas ERP até 2014 para facilitar o processo de treinamento no país.

Fonte: Hoje em Dia, Franciele Xavier – Repórter – 22/03/2011 – 20:27

Sem comentários

Comente:

You must be logado em para postar um comentário.