Notícias
SAP Brasil cresce 21% em receita de software e mira PMEs

24 jan
2013

SAP Brasil cresce 21% em receita de software e mira PMEs

Hoje, 70% dos clientes da subsidiária nacional da fabricante alemã são PMEs. Para ampliar a marca, companhia quer impulsionar o canal e reforçar atuação no Nordeste, Centro-Oeste e Sul do País.

A SAP Brasil quer mostrar que não é somente direcionada para as grandes corporações e aposta, cada vez mais, no mercado de pequenas e médias empresas (PMEs). Diego Dzodan, presidente da SAP Brasil, afirma que as PMEs representam, hoje, 70% dos 4,5 mil clientes da subsidiária nacional. “Esse mercado tem crescido no mundo nos últimos anos”, relata.

Como parte da estratégia de incrementar a participação nas PMEs, a empresa vai investir em expansão geográfica e ampliar o time de profissionais. A intenção da SAP é reforçar a atuação dos escritórios em Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, além de abrir unidades no Nordeste e em Campinas, interior de São Paulo, informa Dzodan. As fichas da empresa também estão na nuvem. “Nossa intenção é oferecer soluções para qualquer tamanho de cliente, que atue em qualquer setor da economia”, afirma.

Ainda faz parte dos planos da fabricante impulsionar o canal. “Atualmente, 28% da comercialização de software da companhia no País são de responsabilidade do ecossistema. Até 2015, queremos ampliar essa marca para 40%”, ressalta. Em 2012, prossegue, as vendas indiretas, por meio do canal, saltaram 122%.

A meta da SAP para 2013, afirma Sandra Vaz, vice-presidente de Vendas, Ecossistema e Canais da empresa no Brasil, é estar presente por meio de canais nas 200 maiores cidades do Brasil. “Queremos ter, no mínimo, três parceiros em cada uma das localidades”, detalha. Ela explica que a companhia busca crescer em três frentes com o auxílio do ecossistema: por indústria, cobertura geográfica e por solução.

Resultados financeiros

Em 2012, a subsidiária nacional da fabricante alemã de software SAP obteve receita 20% superior a 2011. A empresa não divulgou valores, mas afirmou que somente as vendas de software avançaram 21% no ano passado. Com esse resultado, a SAP Brasil fecha o ano como a segunda de maior crescimento entre as dez subsidiárias do mundo. Globalmente, a SAP encerrou o ano com receita de 16,3 bilhões de euros, alta de 14% na mesma comparação.

De acordo com a companhia, 77% da receita em solo nacional foram provenientes da venda de tecnologias de inovação, que incluem mobilidade, computação em nuvem, soluções de inteligência analítica e banco de dados e plataformas tecnológica (SAP Hana). No final de 2011, 57% da receita resultaram dessas soluções.

A receita com software e serviços relacionados a software (SSRS) saltou 21% no ano e a de serviços, que inclui Consultoria e Educação, 14% em comparação com o ano passado. Varejo, atacado, saúde e transporte foram os setores que mais buscaram as soluções da SAP em 2012. Os segmentos tiveram aumento superior a 100% na compra de soluções.

Foco em banco de dados em memória

Além de ampliar a presença nas PMEs, Dzodan detalha que a subsidiária nacional tem outras quatro grandes estratégias para este ano: inovação, foco em Hana (solução em memória), SAP Design Thinking (que busca aprimorar a estética e a amigabilidade de tecnologias) e expansão geográfica. Inovação, explica, inclui mobilidade e Hana. “Hana vai continuar sendo uma das tecnologias mais disruptivas para nós. É o produto que mais cresce na SAP”, observa o executivo.

O executivo afirma que este ano promete ser bastante relevante na oferta de soluções direcionadas, especialmente por causa do Hana, que teve funcionalidades ampliadas e agora permite o uso como banco de dados. “O SAP Bussiness Suite powered by SAP Hana é uma nova opção para clientes que usam o software de gestão da SAP. Com ele, empresas podem gerenciar os negócios em tempo real, como planejamento, execução, relatórios etc”, explica Leandro Baran, vice-presidente de Inovação da SAP Brasil.

Baran diz, no entanto, que a SAP não desenvolveu essa solução para fisgar o mercado tradicional de banco de dados. “É como comparar um tablet com um desktop. As pessoas não estão trocando um pelo outro. Eles são complementares. O SAP Bussiness Suite powered by SAP Hana é uma opção para companhias em busca de análises em tempo real”, finaliza.

Fonte: Computer World

Sem comentários

Comente:

You must be logado em para postar um comentário.